• Dublin, Irlanda

    Pacote ideal para estudo e trabalho na Europa

    33 semanas

    Escola: English Studio Dublin

    Parcelas a partir de R$1688

Os irlandeses são conhecidos por sua simpatia e hospitalidade. Devido ao grande número de intercambistas, estão acostumados a lidar com dúvidas de estrangeiros e terão paciência com eventuais dificuldades do inglês. Além disso, é um país extremamente seguro e dinâmico, com atividades para fazer em diferentes horas do dia. Parte disso deve-se à população jovem, aproximadamente 40% dos irlandeses tem menos que 25 anos.

A Irlanda possui uma cultura e um estilo de vida encontrados em poucos lugares do mundo. Trata-se de uma riqueza cultural, que se reflete muito nos quase 30 mil castelos e ruínas espalhadas pelo país, algo que já foi aproveitado em produções cinematográficas como Game of Thrones, Harry Potter e Star Wars.

Essa diversidade cultural também se mostra nas músicas tocadas pelas ruas da cidade. É praticamente impossível entrar num pub e não se deparar com algum artista, rotina essa que foi feita por muitos conjuntos irlandeses, como o U2 e Damien Rice. Seus parques, ruas e museus também escondem memórias de célebres escritores que viveram no país, como Jonathan Swift (As viagens de Gulliver), Oscar Wilde (O retrato de Dorian Gray), James Joyce (Ulisses) e Bram Stoker (Drácula).

A preocupação do país com a educação de qualidade, sobretudo para estrangeiros, está presente, também, em medidas do governo. Em setembro de 2016 foi aprovada uma reforma no sistema de educação que garante maior segurança para o/a estudante estrangeiro que quer melhorar seu inglês. Uma das medidas estabelece que apenas escolas aprovadas pelo governo estarão aptas a receber intercambistas, dessa forma, tendo a certeza que a instituição será de qualidade.

Na Irlanda, você pode trabalhar enquanto estuda idiomas, mas para isso é necessário obedecer algumas regras.

Você precisa estar matriculado num curso de idiomas com duração de 6 meses em uma escola credenciada no ILEP, que é o órgão que regulamenta a qualidade de ensino. Com esses 6 meses, você ainda ganha mais 2 meses de férias, totalizando 8 meses de visto com permissão de trabalho.

Durante os meses em que estiver estudando, você terá a permissão para trabalhar 20 horas por semana, mas é importante obedecer essa regra, pois se ultrapassar as horas, poderá ter problemas com o seu visto.

No período entre junho e setembro, e entre 15 de dezembro e 15 de janeiro existe a possibilidade de trabalhar 40 horas por semana, contudo, você deverá estar de férias das aulas. O ideal é que suas aulas comecem em Janeiro, assim ao final do curso poderá ter dois meses de férias para trabalhar as quarenta horas, porém, caso ainda não tenha acabado o curso, é possível tirar um mês de férias, desde que a escola aceite.

O salário mínimo na Irlanda é de 9.55 euros por hora, o que é o suficiente para o custo de vida de um estudante na Irlanda.

Não é de hoje que a Irlanda atrai milhares de turistas a cada ano. Há quem venha apenas para passeio, conhecer os principais pontos turísticos e embarcar noutra viagem. Outros, vem até o país em busca de estudo e trabalho, com planos mais longos. Esta procura despertou a atenção do setor hoteleiro, que hoje conta com mais de 980 hotéis, hostels e estabelecimentos afins, conforme pesquisa do Drinks Industry Group of Ireland (DIGI) publicada em maio de 2017. Para lidar com a concorrência, cada lugar precisa se esforçar para atrair clientes, o que se reflete na qualidade oferecida. Independente de sua permanência no país, não faltará opções. Para ajudar a decidir qual alternativa se encaixa mais com sua necessidade, a Estudar no Exterior listou algumas possibilidades.

Casa de Família

É um dos tipos de acomodação mais escolhidos por intercambistas, principalmente quando o curso contratado tem menos de três meses de duração. As famílias que hospedam estudantes estão acostumadas a receber pessoas de outros países e terão paciência em ajudar na adaptação, na melhor forma de como se expressar na língua inglesa ou simplesmente na orientação em como se locomover na cidade.

Caso o|/a estudante tenha alguma restrição alimentar ou alergia, tudo o que precisa fazer é informar à agencia para que ela possa direcionar para um lar que se adeque as suas necessidades. Geralmente as residências ficam mais afastadas do centro, especialmente quando se trata das grandes cidades. Isso significa mais tempo gasto na locomoção e um horário mais restrito à noite quando for sair com os amigos. Antes de firmar contrato com uma casa, busque informações sobre a localização e também se ela conta com outras facilidades, como wifi.

Ainda que seja raro, é possível solicitar a troca de casa. Os casos acontecem quando há relato de maus-tratos, falta de higiene ou pouca comida.

Acomodação Estudantil

As acomodações estudantis estão situadas na maioria dos casos em regiões centrais das cidades, muitas vezes perto das escolas ou universidades. Por estar localizada no centro da cidade, será fácil ter acesso a mercados, lavanderias e até mesmo pubs, o que fará com que ônibus seja uma preocupação a menos.

Ainda que se trate de um modelo bem procurado, as residências para estudantes são moradias provisórias. Na maioria dos casos trata-se de lugares onde os/as intercambistas passam as primeiras semanas até encontrar um novo lar, não sendo raro alugar uma casa com seus novos amigos. Não existe um período de permanecer no local, mas a média varia de 15 dias até um mês, diferente do hostel, onde a rotatividade é praticamente diária.

Cada estudante é responsável por sua própria alimentação, pois as refeições dificilmente estarão inclusas na hospedagem. Mas terá sempre um espaço na geladeira e no armário para colocar suas comidas.

É importante saber que ao entrar nessa acomodação, será necessário deixar um valor de depósito, caso haja qulquer dano na casa, caso você entregue tudo como recebeu, você recebe o valor de volta.

Alugar Apartamento

Muitos dos que vem até a Irlanda chegam ao país com uma acomodação provisória, geralmente com duração de duas semanas até um mês. Nesse período, cabe ao estudante encontrar uma residência definitiva. Há muitas maneiras de achar uma casa, uma delas é no próprio Facebook. Existem vários grupos onde são anunciadas vagas para as principais cidades do país, de Dublin, Limerick, Gayway, Cork etc. Na maioria das vezes trata-se de vagas compartilhas, isso significa que haverá outros inquilinos na casa.

O DAFT é o maior e mais completo site do ramo, que fornece diferentes opções para quem busca um lar. O sharing é a opção ideal para quem chegou no país há pouco ou quem ainda não tem emprego. Semelhante ao sistema de grupos de Facebook, a casa será compartilhada. No caso do letting, a casa virá praticamente do “zero”, isso significa que será responsabilidade da pessoa seja mobiliar a residência ou encontrar outros moradores para dividir as despesas, algo que será especificado na descrição da vaga.

Independente da forma escolhida, uma coisa é certa: o valor sempre vai depender da qualidade e localização da casa. Uma dica é não se preocupar tanto em encontrar o lar perfeito logo de cara. Por mais que seja necessário escolher um ambiente que se sinta confortável, é importante também ficar atento com o fim do prazo de sua acomodação temporária.

Uma regra do apartamento, é que quando entrar na casa, você deve pagar dois aluguéis, um deles é para garantia do proprietário, caso você saia antes do tempo contratado ou quebre algo na casa.

Uma dica que damos nessa opção, é sempre pesquise o proprietário ou locatário para evitar problemas.

Hostel

Os hostels ou albergues são ótimas opções para viajantes que desejam encontrar um lugar para passar a noite enquanto passam o dia na rua curtindo o passeio. Por ser uma alternativa mais econômica, será normal dividir quartos com mais pessoas, o número vai variar de acordo com o estabelecimento e preço que você esteja disposto a pagar.

Em Dublin é possível encontrar quartos compartilhados com oito pessoas há menos de dois quilômetros do centro por €18 e €30 para quarto duplo. A faixa de preço para outras cidades da Irlanda, como Cork ou Galway, gira em torno de 15 euros. É importante deixar claro que essa referência vale para os dias da semana e pode sofrer alteração de acordo com a procura, feriados etc.

Antes de fechar com um lugar, certifique-se de que o valor inclua café da manhã. Confira também se o local conta com armários para você colocar suas coisas enquanto estiver fora e wifi.

Visto de turista para permanência de até 90 dias

Na Irlanda, estudantes matriculados em cursos de inglês com duração de até 12 semanas não precisarão solicitar visto no Brasil e poderão estudar de 15 a 25 horas semanais. Este visto é obtido na entrada do país, quando o estudante deverá demonstrar o que irá fazer, onde irá ficar, se tem a passagem para retornar e dinheiro suficiente para suas despesas.

Por via de regra este visto não poderá ser renovado. Caso o estudante queira posteriormente solicitar o visto de estudante com permissão para trabalhar, precisará sair do país e entrar com matricula para curso que permita o visto de estudante e trabalho.

O Visto de Turismo NÃO permite que o requerente trabalhe, em quaisquer circunstâncias.

Documentação básica:

- Seu passaporte (com validade de, no mínimo, seis meses após sua entrada no país);

- Endereço do lugar em que vai se hospedar

- Seguro saúde

- Meios de apoio financeiro

- Passagem de volta

- Seu passaporte (com validade de, no mínimo, seis meses após sua entrada no país);

Visto de Estudante

O Visto de estudante permite que estudante estude e trabalhe por 20 horas semanais durante o período de aula e período integral durante o período de férias, desde que, suas férias sejam entre 15/12 a 15/01 ou no verão entre os meses de junho, julho, agosto e setembro. As férias representam até dois meses para alunos matriculados no programa de 25 semanas e poderão ser maiores para alunos matriculados em cursos de nível superior.

A principal condição para se obter este visto de estudante é fazer uma matricula num curso de no mínimo de 25 semanas de duração, com um mínimo de 15 horas de aula por semana, de segunda à sexta-feira, entre 9h da manhã e 5h da tarde. Além disso, ao final do curso, o estudante deve fazer um exame de proficiência para fins de controle de qualidade pelas autoridades Irlandesas, os quais possuem a função de avaliar a qualidade de ensino acadêmico da instituição e ao mesmo tempo, certificar-se que o estudante realmente foi na aula.

Este visto não será obtido no Brasil, mas sim na Irlanda. Após a chegada e início das aulas. O principal pré-requisito é o estudante comprovar a disponibilidade de EUR 3000, este dinheiro é o que o governo exige que você leve para as suas despesas, mas não necessariamente você irá gastar todo este valor. Oferecemos serviço de assessoria gratuita para obtenção do visto de estudante. Veja mais detalhes de como levar o dinheiro em nosso blog.

Documentação básica:

Carta de aceitação da escola com informações do curso

-Endereço do lugar onde irá se hospedar nas primeiras semanas.

Meios de apoio financeiro, totalizando 3000 euros numa conta de um banco irlandês ou cartão VTM.Indicamos levar levar um valor extra, pois até o visto ficar pronto, você irá ter outras despesas.

Ainda que seja marcado pelas frequentes chuvas, não se pode dizer que o clima da Irlanda vá afugentar quem deseja conhecer o país. Abraçada pelo Oceano Atlântico, Irlanda, conhecida como a Ilha Esmeralda, conta com uma temperatura média estável, não alcançando nem frio ou calor extremo. O que se pode esperar são estações bem demarcadas que fazem jus ao título e trazem consigo as principais características de cada época do ano.

INVERNO: Fugindo do cenário natalino que vemos em cartões postais, a neve não será algo fácil de se encontrar na Irlanda. Em vez disso, teremos entre os meses de novembro a janeiro dias mais cinzas, vento frio e chuvas ainda mais constantes. A dica para se proteger bem é garantir uma capa de chuva ou casaco e tênis à prova d’água. Lembrando: trata-se de um país com fortes ventos, as chances de seu guarda-chuva estragar são grandes.

PRIMAVERA: A estação começa em fevereiro, mas apenas no final de março que realmente começa a dar as caras, assim segue até seu término, em abril. É então que as temperaturas voltam a subir, as flores a crescer e dar cor aos jardins. Acompanhamos os dias se tornando mais longos, o sol nasce perto de 7 horas e segue até 20 horas.

VERÃO: Quem estiver em solo irlandês entre os meses de maio a julho vai se deparar com um país claro, onde o sol permanece no céu por quase 18 horas. As temperaturas sobem, nada que se compare com o Brasil, mas podem até mesmo ultrapassar os 20ºC, o que é comemorado por quem está na Ilha. Nesta época os festivais se tornam mais frequentes e os parques voltam a encher, o que traz ainda mais diversão e cultura para todos.

OUTONO: As temperaturas tornam a baixar. A estação é um prelúdio do inverno, as folhas das árvores começam a cair entre os meses de agosto a outubro, o que dá um charme especial típico da estação à paisagem.

QUANDO IR

A Irlanda é um país com estações bem definidas e o roteiro de uma visita à Ilha Esmeralda pode variar conforme a época do ano. Optar por um passeio no verão significa aproveitar uma época onde os dias são mais longos e o tempo mais quente. Nesta época acontecem festivais em praticamente cada final de semana nas principais cidades do país. Primavera e outono são as estações perfeitas para os viajantes, pois não tem os preços salgados da alta temporada, nem um clima que irá lhe inibir de curtir o dia. Viajar de uma cidade para outra será um passeio calmo e com vistas maravilhosas. Falar do inverno da Irlanda é vivenciar uma época com chuvas ainda mais frequentes e dias mais escuros, é verdade. Isso não significa que não tenha seus aspectos positivos. Por ser baixa temporada, os preços são bem mais baixos, não haverá multidões nos lugares e, ainda assim, as principais atrações estarão sempre abertas.

Para fins de trabalho, sempre indicamos o estudante ir no começo do ano, pois é possível trabalhar tempo integral no período de junho a setembro, desde que o estudante esteja de férias. Assim o estudante indo em janeiro, ao final do curso de 6 meses, estará liberado para trabalhar 40 horas nos dois meses de férias, pois cairá no período permitido pra isso.

O St. Patrick’s Day é a festa tradicional mais conhecida da Irlanda e hoje é celebrada em vários países do mundo, inclusive no Brasil. A comemoração ocorre sempre no dia 17 março e tem como objetivo festejar a chegada de São Patrício, o padroeiro da Ilha Esmeralda. Para a ocasião as pessoas se vestem de verde, apanham seus trevos de três folhas e tomam as ruas para prestigiar ou participar dos desfiles. A data é um feriado nacional e todas as cidades realizam diferentes atividades, desde cerimônias religiosas, em especial em Dublin, que comporta a St Patrick Cathedral, bem como artísticas e gastronômicas, praticadas em todos os pubs irlandeses.

Localizada há quase 3 horas de Dublin, Cliffs of Moher, uma das maiores atrações irlandesas, é um conjunto de penhascos que se estende por quase oito quilômetros. Tendo sido uma das finalistas das Sete Maravilhas do Mundo da Natureza, suas encostas abraçam o Oceano Atlântico e estão a aproximadamente 214 metros acima do nível do mar. Quem assistiu ao filme Harry Potter e o Enigma do Príncipe vai reconhecer o cenário, pois ali vão Harry e Dumbledore antes de entrarem numa caverna para encontrar uma das Horcrux.

A Giant’s Causeway, ou simplesmente Calçada dos Gigantes, é uma formação com 40 mil prismas de basalto encaixadas de tal forma que parecem um calçada de pedras gigantes. Ela surgiu há 60 milhões de anos e desde 1986 é considerada Patrimônio da Humanidade pela UNESCO. A atração fica no condado de Antrim, a 264 km de Dublin e a 97km da capital da Irlanda do Norte, Belfast.

Os pubs estão entre os principais ícones irlandeses. Não há viajante que deixe o país sem ter provado uma pint, um fish and chips ou simplesmente ter ouvido uma música tradicional num desses estabelecimentos. Não é de hoje que os bares são uma das atrações desse país, na realidade, essa prática é milenar. Para quem pense que isso é exagero, o Sean’s Bar, da cidade de Athlone,é a prova viva de que a tradição é verídica. Em funcionamento desde o ano 900, o estabelecimento ilustra o Guinness World Records e atrai multidões, que buscam um ambiente animado para conversar ou beber algo, e ostentar que estiveram em lugar tão antigo ou mais quanto seus próprios países.

A Irlanda conta com mais de 30 castelos espalhados por todo o seu território. A maioria deles não foi construída para ser residência da realeza, dessa forma, não esbanjam luxo como em outros países. Isso não significa, contudo, que se tratam apenas de construções velhas mal cuidadas.

Dublin Castle está localizado no coração da capital irlandesa e foi construído por volta de 1204. Passou por diversas reformas ao longo dos anos, entre o século XVII até o XX, que resultaram num mix arquitetônico, entretanto a Record Tower, de 1226, também parte do castelo, manteve seus traços originais. Visitas guiadas podem ser feitas de segunda a sábado, de 10h às 16h45 e nos domingos e feriados, de 12h às 164h45. Com duração média de 45 minutos, com o custo de €4,50 euros para adultos e €2 para crianças.

Um país com uma das culturas mais marcantes e mágicas da Europa, a Irlanda pode ser surpreendente. Os pubs já fazem parte da cultura desse país, são o ponto de encontro de todos para o happy hour, e eles caracterizam bem o estilo amigável, alegre e acolhedor do povo irlandês.

Um dos países mais procurados por estudantes que desejam aperfeiçoar ou aprender a língua Inglesa. É um dos destinos mais acessíveis para quem quer um programa de estudo e trabalho.

O custo de vida na Irlanda é outra coisa atraente, comprar roupas, alimentos e algumas opções de entretenimento são muito baratos. Um país que já teve grande parte de sua economia voltada para a agricultura, hoje dá muita importância para indústria, comércio e turismo.

É um país rico em belezas naturais, como o Glendalough, o vale dos lagos, Cliffs of Moher e as formações rochosas, é a terra dos suntuosos castelos, dos acolhedores pubs, de boa música, e de uma cultura rica.

E um lembrete: se cruzar com o Leprechaun na sua ida pra lá, não esqueça os seus três desejos!

Quer saber mais sobre como é morar na Irlanda, fale com um de nossos consultores ou solicite orçamento online. Let’s go Folks.

Os irlandeses são conhecidos por sua simpatia e hospitalidade. Devido ao grande número de intercambistas, estão acostumados a lidar com dúvidas de estrangeiros e terão paciência com eventuais dificuldades do inglês. Além disso, é um país extremamente seguro e dinâmico, com atividades para fazer em diferentes horas do dia. Parte disso deve-se à população jovem, aproximadamente 40% dos irlandeses tem menos que 25 anos.

A Irlanda possui uma cultura e um estilo de vida encontrados em poucos lugares do mundo. Trata-se de uma riqueza cultural, que se reflete muito nos quase 30 mil castelos e ruínas espalhadas pelo país, algo que já foi aproveitado em produções cinematográficas como Game of Thrones, Harry Potter e Star Wars.

Essa diversidade cultural também se mostra nas músicas tocadas pelas ruas da cidade. É praticamente impossível entrar num pub e não se deparar com algum artista, rotina essa que foi feita por muitos conjuntos irlandeses, como o U2 e Damien Rice. Seus parques, ruas e museus também escondem memórias de célebres escritores que viveram no país, como Jonathan Swift (As viagens de Gulliver), Oscar Wilde (O retrato de Dorian Gray), James Joyce (Ulisses) e Bram Stoker (Drácula).

A preocupação do país com a educação de qualidade, sobretudo para estrangeiros, está presente, também, em medidas do governo. Em setembro de 2016 foi aprovada uma reforma no sistema de educação que garante maior segurança para o/a estudante estrangeiro que quer melhorar seu inglês. Uma das medidas estabelece que apenas escolas aprovadas pelo governo estarão aptas a receber intercambistas, dessa forma, tendo a certeza que a instituição será de qualidade.

Na Irlanda, você pode trabalhar enquanto estuda idiomas, mas para isso é necessário obedecer algumas regras.

Você precisa estar matriculado num curso de idiomas com duração de 6 meses em uma escola credenciada no ILEP, que é o órgão que regulamenta a qualidade de ensino. Com esses 6 meses, você ainda ganha mais 2 meses de férias, totalizando 8 meses de visto com permissão de trabalho.

Durante os meses em que estiver estudando, você terá a permissão para trabalhar 20 horas por semana, mas é importante obedecer essa regra, pois se ultrapassar as horas, poderá ter problemas com o seu visto.

No período entre junho e setembro, e entre 15 de dezembro e 15 de janeiro existe a possibilidade de trabalhar 40 horas por semana, contudo, você deverá estar de férias das aulas. O ideal é que suas aulas comecem em Janeiro, assim ao final do curso poderá ter dois meses de férias para trabalhar as quarenta horas, porém, caso ainda não tenha acabado o curso, é possível tirar um mês de férias, desde que a escola aceite.

O salário mínimo na Irlanda é de 9.55 euros por hora, o que é o suficiente para o custo de vida de um estudante na Irlanda.

Não é de hoje que a Irlanda atrai milhares de turistas a cada ano. Há quem venha apenas para passeio, conhecer os principais pontos turísticos e embarcar noutra viagem. Outros, vem até o país em busca de estudo e trabalho, com planos mais longos. Esta procura despertou a atenção do setor hoteleiro, que hoje conta com mais de 980 hotéis, hostels e estabelecimentos afins, conforme pesquisa do Drinks Industry Group of Ireland (DIGI) publicada em maio de 2017. Para lidar com a concorrência, cada lugar precisa se esforçar para atrair clientes, o que se reflete na qualidade oferecida. Independente de sua permanência no país, não faltará opções. Para ajudar a decidir qual alternativa se encaixa mais com sua necessidade, a Estudar no Exterior listou algumas possibilidades.

Casa de Família

É um dos tipos de acomodação mais escolhidos por intercambistas, principalmente quando o curso contratado tem menos de três meses de duração. As famílias que hospedam estudantes estão acostumadas a receber pessoas de outros países e terão paciência em ajudar na adaptação, na melhor forma de como se expressar na língua inglesa ou simplesmente na orientação em como se locomover na cidade.

Caso o|/a estudante tenha alguma restrição alimentar ou alergia, tudo o que precisa fazer é informar à agencia para que ela possa direcionar para um lar que se adeque as suas necessidades. Geralmente as residências ficam mais afastadas do centro, especialmente quando se trata das grandes cidades. Isso significa mais tempo gasto na locomoção e um horário mais restrito à noite quando for sair com os amigos. Antes de firmar contrato com uma casa, busque informações sobre a localização e também se ela conta com outras facilidades, como wifi.

Ainda que seja raro, é possível solicitar a troca de casa. Os casos acontecem quando há relato de maus-tratos, falta de higiene ou pouca comida.

Acomodação Estudantil

As acomodações estudantis estão situadas na maioria dos casos em regiões centrais das cidades, muitas vezes perto das escolas ou universidades. Por estar localizada no centro da cidade, será fácil ter acesso a mercados, lavanderias e até mesmo pubs, o que fará com que ônibus seja uma preocupação a menos.

Ainda que se trate de um modelo bem procurado, as residências para estudantes são moradias provisórias. Na maioria dos casos trata-se de lugares onde os/as intercambistas passam as primeiras semanas até encontrar um novo lar, não sendo raro alugar uma casa com seus novos amigos. Não existe um período de permanecer no local, mas a média varia de 15 dias até um mês, diferente do hostel, onde a rotatividade é praticamente diária.

Cada estudante é responsável por sua própria alimentação, pois as refeições dificilmente estarão inclusas na hospedagem. Mas terá sempre um espaço na geladeira e no armário para colocar suas comidas.

É importante saber que ao entrar nessa acomodação, será necessário deixar um valor de depósito, caso haja qulquer dano na casa, caso você entregue tudo como recebeu, você recebe o valor de volta.

Alugar Apartamento

Muitos dos que vem até a Irlanda chegam ao país com uma acomodação provisória, geralmente com duração de duas semanas até um mês. Nesse período, cabe ao estudante encontrar uma residência definitiva. Há muitas maneiras de achar uma casa, uma delas é no próprio Facebook. Existem vários grupos onde são anunciadas vagas para as principais cidades do país, de Dublin, Limerick, Gayway, Cork etc. Na maioria das vezes trata-se de vagas compartilhas, isso significa que haverá outros inquilinos na casa.

O DAFT é o maior e mais completo site do ramo, que fornece diferentes opções para quem busca um lar. O sharing é a opção ideal para quem chegou no país há pouco ou quem ainda não tem emprego. Semelhante ao sistema de grupos de Facebook, a casa será compartilhada. No caso do letting, a casa virá praticamente do “zero”, isso significa que será responsabilidade da pessoa seja mobiliar a residência ou encontrar outros moradores para dividir as despesas, algo que será especificado na descrição da vaga.

Independente da forma escolhida, uma coisa é certa: o valor sempre vai depender da qualidade e localização da casa. Uma dica é não se preocupar tanto em encontrar o lar perfeito logo de cara. Por mais que seja necessário escolher um ambiente que se sinta confortável, é importante também ficar atento com o fim do prazo de sua acomodação temporária.

Uma regra do apartamento, é que quando entrar na casa, você deve pagar dois aluguéis, um deles é para garantia do proprietário, caso você saia antes do tempo contratado ou quebre algo na casa.

Uma dica que damos nessa opção, é sempre pesquise o proprietário ou locatário para evitar problemas.

Hostel

Os hostels ou albergues são ótimas opções para viajantes que desejam encontrar um lugar para passar a noite enquanto passam o dia na rua curtindo o passeio. Por ser uma alternativa mais econômica, será normal dividir quartos com mais pessoas, o número vai variar de acordo com o estabelecimento e preço que você esteja disposto a pagar.

Em Dublin é possível encontrar quartos compartilhados com oito pessoas há menos de dois quilômetros do centro por €18 e €30 para quarto duplo. A faixa de preço para outras cidades da Irlanda, como Cork ou Galway, gira em torno de 15 euros. É importante deixar claro que essa referência vale para os dias da semana e pode sofrer alteração de acordo com a procura, feriados etc.

Antes de fechar com um lugar, certifique-se de que o valor inclua café da manhã. Confira também se o local conta com armários para você colocar suas coisas enquanto estiver fora e wifi.

Visto de turista para permanência de até 90 dias

Na Irlanda, estudantes matriculados em cursos de inglês com duração de até 12 semanas não precisarão solicitar visto no Brasil e poderão estudar de 15 a 25 horas semanais. Este visto é obtido na entrada do país, quando o estudante deverá demonstrar o que irá fazer, onde irá ficar, se tem a passagem para retornar e dinheiro suficiente para suas despesas.

Por via de regra este visto não poderá ser renovado. Caso o estudante queira posteriormente solicitar o visto de estudante com permissão para trabalhar, precisará sair do país e entrar com matricula para curso que permita o visto de estudante e trabalho.

O Visto de Turismo NÃO permite que o requerente trabalhe, em quaisquer circunstâncias.

Documentação básica:

- Seu passaporte (com validade de, no mínimo, seis meses após sua entrada no país);

- Endereço do lugar em que vai se hospedar

- Seguro saúde

- Meios de apoio financeiro

- Passagem de volta

- Seu passaporte (com validade de, no mínimo, seis meses após sua entrada no país);

Visto de Estudante

O Visto de estudante permite que estudante estude e trabalhe por 20 horas semanais durante o período de aula e período integral durante o período de férias, desde que, suas férias sejam entre 15/12 a 15/01 ou no verão entre os meses de junho, julho, agosto e setembro. As férias representam até dois meses para alunos matriculados no programa de 25 semanas e poderão ser maiores para alunos matriculados em cursos de nível superior.

A principal condição para se obter este visto de estudante é fazer uma matricula num curso de no mínimo de 25 semanas de duração, com um mínimo de 15 horas de aula por semana, de segunda à sexta-feira, entre 9h da manhã e 5h da tarde. Além disso, ao final do curso, o estudante deve fazer um exame de proficiência para fins de controle de qualidade pelas autoridades Irlandesas, os quais possuem a função de avaliar a qualidade de ensino acadêmico da instituição e ao mesmo tempo, certificar-se que o estudante realmente foi na aula.

Este visto não será obtido no Brasil, mas sim na Irlanda. Após a chegada e início das aulas. O principal pré-requisito é o estudante comprovar a disponibilidade de EUR 3000, este dinheiro é o que o governo exige que você leve para as suas despesas, mas não necessariamente você irá gastar todo este valor. Oferecemos serviço de assessoria gratuita para obtenção do visto de estudante. Veja mais detalhes de como levar o dinheiro em nosso blog.

Documentação básica:

Carta de aceitação da escola com informações do curso

-Endereço do lugar onde irá se hospedar nas primeiras semanas.

Meios de apoio financeiro, totalizando 3000 euros numa conta de um banco irlandês ou cartão VTM.Indicamos levar levar um valor extra, pois até o visto ficar pronto, você irá ter outras despesas.

Ainda que seja marcado pelas frequentes chuvas, não se pode dizer que o clima da Irlanda vá afugentar quem deseja conhecer o país. Abraçada pelo Oceano Atlântico, Irlanda, conhecida como a Ilha Esmeralda, conta com uma temperatura média estável, não alcançando nem frio ou calor extremo. O que se pode esperar são estações bem demarcadas que fazem jus ao título e trazem consigo as principais características de cada época do ano.

INVERNO: Fugindo do cenário natalino que vemos em cartões postais, a neve não será algo fácil de se encontrar na Irlanda. Em vez disso, teremos entre os meses de novembro a janeiro dias mais cinzas, vento frio e chuvas ainda mais constantes. A dica para se proteger bem é garantir uma capa de chuva ou casaco e tênis à prova d’água. Lembrando: trata-se de um país com fortes ventos, as chances de seu guarda-chuva estragar são grandes.

PRIMAVERA: A estação começa em fevereiro, mas apenas no final de março que realmente começa a dar as caras, assim segue até seu término, em abril. É então que as temperaturas voltam a subir, as flores a crescer e dar cor aos jardins. Acompanhamos os dias se tornando mais longos, o sol nasce perto de 7 horas e segue até 20 horas.

VERÃO: Quem estiver em solo irlandês entre os meses de maio a julho vai se deparar com um país claro, onde o sol permanece no céu por quase 18 horas. As temperaturas sobem, nada que se compare com o Brasil, mas podem até mesmo ultrapassar os 20ºC, o que é comemorado por quem está na Ilha. Nesta época os festivais se tornam mais frequentes e os parques voltam a encher, o que traz ainda mais diversão e cultura para todos.

OUTONO: As temperaturas tornam a baixar. A estação é um prelúdio do inverno, as folhas das árvores começam a cair entre os meses de agosto a outubro, o que dá um charme especial típico da estação à paisagem.

QUANDO IR

A Irlanda é um país com estações bem definidas e o roteiro de uma visita à Ilha Esmeralda pode variar conforme a época do ano. Optar por um passeio no verão significa aproveitar uma época onde os dias são mais longos e o tempo mais quente. Nesta época acontecem festivais em praticamente cada final de semana nas principais cidades do país. Primavera e outono são as estações perfeitas para os viajantes, pois não tem os preços salgados da alta temporada, nem um clima que irá lhe inibir de curtir o dia. Viajar de uma cidade para outra será um passeio calmo e com vistas maravilhosas. Falar do inverno da Irlanda é vivenciar uma época com chuvas ainda mais frequentes e dias mais escuros, é verdade. Isso não significa que não tenha seus aspectos positivos. Por ser baixa temporada, os preços são bem mais baixos, não haverá multidões nos lugares e, ainda assim, as principais atrações estarão sempre abertas.

Para fins de trabalho, sempre indicamos o estudante ir no começo do ano, pois é possível trabalhar tempo integral no período de junho a setembro, desde que o estudante esteja de férias. Assim o estudante indo em janeiro, ao final do curso de 6 meses, estará liberado para trabalhar 40 horas nos dois meses de férias, pois cairá no período permitido pra isso.

O St. Patrick’s Day é a festa tradicional mais conhecida da Irlanda e hoje é celebrada em vários países do mundo, inclusive no Brasil. A comemoração ocorre sempre no dia 17 março e tem como objetivo festejar a chegada de São Patrício, o padroeiro da Ilha Esmeralda. Para a ocasião as pessoas se vestem de verde, apanham seus trevos de três folhas e tomam as ruas para prestigiar ou participar dos desfiles. A data é um feriado nacional e todas as cidades realizam diferentes atividades, desde cerimônias religiosas, em especial em Dublin, que comporta a St Patrick Cathedral, bem como artísticas e gastronômicas, praticadas em todos os pubs irlandeses.

Localizada há quase 3 horas de Dublin, Cliffs of Moher, uma das maiores atrações irlandesas, é um conjunto de penhascos que se estende por quase oito quilômetros. Tendo sido uma das finalistas das Sete Maravilhas do Mundo da Natureza, suas encostas abraçam o Oceano Atlântico e estão a aproximadamente 214 metros acima do nível do mar. Quem assistiu ao filme Harry Potter e o Enigma do Príncipe vai reconhecer o cenário, pois ali vão Harry e Dumbledore antes de entrarem numa caverna para encontrar uma das Horcrux.

A Giant’s Causeway, ou simplesmente Calçada dos Gigantes, é uma formação com 40 mil prismas de basalto encaixadas de tal forma que parecem um calçada de pedras gigantes. Ela surgiu há 60 milhões de anos e desde 1986 é considerada Patrimônio da Humanidade pela UNESCO. A atração fica no condado de Antrim, a 264 km de Dublin e a 97km da capital da Irlanda do Norte, Belfast.

Os pubs estão entre os principais ícones irlandeses. Não há viajante que deixe o país sem ter provado uma pint, um fish and chips ou simplesmente ter ouvido uma música tradicional num desses estabelecimentos. Não é de hoje que os bares são uma das atrações desse país, na realidade, essa prática é milenar. Para quem pense que isso é exagero, o Sean’s Bar, da cidade de Athlone,é a prova viva de que a tradição é verídica. Em funcionamento desde o ano 900, o estabelecimento ilustra o Guinness World Records e atrai multidões, que buscam um ambiente animado para conversar ou beber algo, e ostentar que estiveram em lugar tão antigo ou mais quanto seus próprios países.

A Irlanda conta com mais de 30 castelos espalhados por todo o seu território. A maioria deles não foi construída para ser residência da realeza, dessa forma, não esbanjam luxo como em outros países. Isso não significa, contudo, que se tratam apenas de construções velhas mal cuidadas.

Dublin Castle está localizado no coração da capital irlandesa e foi construído por volta de 1204. Passou por diversas reformas ao longo dos anos, entre o século XVII até o XX, que resultaram num mix arquitetônico, entretanto a Record Tower, de 1226, também parte do castelo, manteve seus traços originais. Visitas guiadas podem ser feitas de segunda a sábado, de 10h às 16h45 e nos domingos e feriados, de 12h às 164h45. Com duração média de 45 minutos, com o custo de €4,50 euros para adultos e €2 para crianças.

Cidades

Receber promoções por e-mail


Política de privacidade
'