Tipos de emprego no Intercâmbio

Tags: dicas

30/07/2022

É comum lidar com tantas dúvidas quando você está se preparando para o seu intercâmbio, ainda mais de estudo e trabalho.

Com certeza você está se perguntando como é o emprego, cargo, salário e acredite: as respostas para todas as suas dúvidas estão aqui.

Descubra quais são os tipos de emprego no intercâmbio nos principais destinos que permitem visto de estudo e trabalho: Irlanda, Austrália, Nova Zelândia, Espanha, Malta e Dubai.

Continue lendo e esteja um passo mais perto de realizar o seu sonho e viver experiências únicas de intercâmbio.

O regime de trabalho no exterior é um pouco diferente do Brasil. Cada país tem suas regras e valores, mas uma regra geral é que estudantes com visto de trabalho podem exercer uma carga horária máxima de 20 horas por semana durante o curso, e 40 horas no período de férias.

É comum os alunos de intercâmbio de estudo e trabalho, perguntar se já saíram do país com um emprego garantido no exterior, e a resposta é: não. Nenhuma agência garante um emprego para você no seu intercâmbio, embora a Estudar no Exterior ajude nesse processo com dicas de como e onde procurar emprego.

Alguns alunos formados em graduações ou especializações, acreditam que ao fazer um intercâmbio vão conseguir um emprego na área, mas não é bem assim. As oportunidades que terá no exterior são diferentes para intercambistas, muitas vagas são temporárias e você também pode trabalhar em mais de um lugar, respeitando a carga horária de 20h semanais.

Os cargos e tipos de emprego no intercâmbio podem variar de atendentes, ajudante de cozinha, garçom, barista, recepcionista. Esses cargos colocam você frente a frente com centenas de clientes, todos os dias, e acelera o desenvolvimento do idioma local.

O intercâmbio de estudo e trabalho é a melhor forma de acelerar o desenvolvimento do seu inglês. Na prática, você vai precisar estar em contato com outras pessoas e essa rotina gera mais autoconfiança para manter uma comunicação mais longa. Mesmo com o inglês básico, é possível se tornar fluente em poucos dias ou semanas.

Existem vários tipos de vistos e todos com suas próprias regras, inclusive se você ainda não sabe como funciona o visto de intercâmbio, nós escrevemos um artigo bem objetivo para você não perder nenhuma informação importante. Leia aqui.

O ponto é sim, quem pretende trabalhar durante os estudos precisa de um visto de trabalho e apenas certos países concedem essa autorização. Países como Nova Zelândia, Malta, Espanha, Dubai, Irlanda e Austrália, são destinos que fazem essa aplicação.

Os seus ganhos vão depender da sua carga horária, do seu cargo e da empresa em que irá trabalhar. O salário mínimo nos países que oferecem o visto de trabalho para estudantes, é:

Irlanda:1.656,20 EUR por Mês (jun. de 2020) 

Malta: 777,10 EUR por Mês (jun. de 2020)

Nova Zelândia: NZ$ 20,00 (por hora de serviço)

Austrália: AU$ 20.33 (por hora de serviço) 

Espanha:1.050,00 EUR por Mês.

Diferente do Brasil, no exterior o trabalho é pago por hora. Ou seja, quanto maior a sua carga horária, maior seus ganhos. Outro ponto interessante, é que o pagamento é feito por semana e não no final do mês, como você está acostumado.

 

 

Os valores de investimento dependem do destino e duração do seu intercâmbio. Mas acredite, turistar por destinos dentro do Brasil costuma ser mais caro que fazer um intercâmbio – e muitas pessoas não sabem disso. 

Para descobrir quanto custaria fazer um intercâmbio de estudo e trabalho, faça uma cotação rápida com a nossa equipe em 15 minutos. Tempo suficiente para descobrir tudo o que você precisa para tornar esse sonho realidade.

Clique aqui para saber mais!

Aproveite, e compartilhe esse artigo com seus amigos que sonham em estudar e trabalhar fora do país.