Ensino Superior

Os programas de nível superior oferecidos pela Estudar no Exterior se dividem em três principais tipos de cursos:

Cursos técnicos:

Os cursos técnicos são ideais para quem já tem um bom nível de inglês e quer trabalhar legalmente no exterior enquanto estuda, sendo que em alguns países, estes cursos permitem que o estudante obtenha um visto de trabalho após a formação e inclusive contam pontos caso o estudante queira obter residência permanente.

Os cursos técnicos são oferecidos em diversas áreas, com um foco mais profissionalizante do que acadêmico, ou seja, o objetivo dos cursos técnicos é preparar o aluno para o mercado de trabalho, sendo que, em alguns países os cursos técnicos são combinados com estágios profissionalizantes na área do curso, para dar ao estudante a oportunidade de praticar o que aprender.

A duração destes programas parte de um semestre até 4 anos e em alguns países, dependendo da área e da escola, é possível transferir os créditos para uma universidade e até mesmo obter o diploma de bacharelado a partir dos cursos técnicos, o que se torna muito mais econômico do que ir direto para um college ou uma universidade.

Os níveis de ensino são variados, sendo ofertados cursos técnicos em nível básico, de graduação como em nível de pós-graduação. Ou seja, tem cursos técnicos para quem não tem nenhum conhecimento como para quem já é profissional e quer usar o curso técnico para fins de se inserir no mercado de trabalho no exterior.

Para ser aceito num curso técnico, em geral é necessário ter ensino médio concluído e um nível de inglês a partir de IELTS 4.5, não sendo obrigatório o exame de proficiência, pois muitas escolas oferecem a opção do estudante fazer o teste da própria escola.

Os principais destinos onde é possível fazer um curso técnico e trabalhar legalmente são: Austrália, Canada, Irlanda e Nova Zelândia.

Colleges:

Os colleges são instituições de ensino, geralmente localizados em cidades menores com o objetivo de levar a educação para próximo dos estudantes. São ideais para estudantes que possuem objetivo de formação acadêmica e querem economizar, ao menos nos dois primeiros anos, visto que os colleges são bem mais econômicos que as universidades, sem deixar a desejar em termos de qualidade.

Os colleges podem ser públicos ou privados, mas para estudantes internacionais não muda nada, visto que mesmo nos colleges públicos é necessário pagar valor equivalente aos colleges privados uma vez que não há descontos para alunos internacionais.

Os Colleges no exterior são em geral equivalentes aos dois primeiros anos da faculdade, sendo que em algumas áreas e em alguns colleges é possível concluir o bacharelado sem ter que transferir para a universidade. Em geral o estudante faz os primeiros dois anos nos colleges e depois transfere os créditos para obter o bacharelado em uma universidade.

Para ser admitido em um College, o estudante internacional necessita possuir um conhecimento avançado no idioma, sendo os países de língua inglesa os que mais oferecem oportunidades de aceitação, nestes países em geral é exigido o exame ielts com nota média a partir de 6.0, sem contar que para a aceitação é necessário comprovar que teve boas notas no ensino médio e tem condições de bancar os custos do curso, moradia, alimentação, etc.

Em alguns países e em algumas áreas de formação, o college em si é suficiente para se obter um bom trabalho e inclusive obter visto de trabalho e residência, sem necessidade de concluir a universidade.

Os principais países que oferecem programas em colleges são os Estados Unidos e Canada, sendo que apenas no Canada estudantes matriculados em college podem trabalhar legalmente.

Universidades:

Os cursos em universidades são ideais para estudantes que já possuem um nível de conhecimento super avançado do idioma do país onde pretendem estudar, sendo que, assim como nos cursos técnicos e colleges, mesmo sem conhecimento no idioma é possível se matricular num curso de idioma e ao mesmo tempo num destes três tipos de instituição, o que acaba sendo mais econômico, uma vez que é possível obter visto para todo o período, desde o curso de idioma até a formação universitária.

Para se matricular numa universidade em países de língua inglesa, é necessário comprovar inglês acima de 6.5 IELTS e praticamente todas as universidades exigem testes de proficiência, podendo variar o teste de uma para outra. Além disso, é necessário traduzir o currículo acadêmico do Brasil e as notas são usadas para avaliação e aceitação do estudante. Estudantes com boas notas são mais facilmente aceitos.

Os cursos em universidades, costumam ser mais caros que os cursos técnicos e que os colleges. Comparativamente ao college, em alguns países fica o dobro do valor, por este motivo os cursos técnicos e os colleges se tornam interessantes como uma ponte para a universidade.

As Universidades oferecem uma vasta opção de cursos para graduação, pós-graduação, mestrado e doutorado. Para cursar uma Universidade no exterior, é necessário possuir também um bom capital para investimento, pois mesmo em universidades públicas, alunos internacionais precisam pagar, com raras exceções, como na Alemanha.

A Alemanha possui Universidades Públicas gratuitas e para ajudar os estudantes brasileiros que buscam uma graduação na Alemanha, a Estudar no Exterior possui um programa de preparação e ensino do idioma, nivelamento aos estudantes alemães e colocação na universitária para qualquer tipo de curso, desde medicina, odontologia, engenharia, etc.

Quer saber mais? Entre em contato com a Estudar no Exterior e tenha mais informações sobre os cursos superiores.