Londres é, indiscutivelmente, um dos destinos mais procurados por intercambistas. Tanto é que cerca de 100 mil estudantes de quase 200 países vem até a capital inglesa para aprimorar seus conhecimentos, seja o próprio inglês ou outra área de atuação. Essa diversidade se reflete não só nas salas de aula, como também na rua, permitindo que você tenha contato com pessoas de praticamente todo canto do mundo.

O padrão de qualidade do ensino em Londres é referência mundial, fato é que, figurou em dois dos cinco lugares no World University Rankings em 2014 e 2015. Parte do sucesso se deve ao incentivo à leitura e as suas 120 bibliotecas, incluindo a British Library, com mais de 150 milhões livros no acervo.

Não pense que para se render a cultura e educação inglesa é necessário estar cercado apenas de livros. Se há algo de que Londres possa se orgulhar, é de ser um lugar onde dificilmente alguém vá ficar facilmente entediado, contando com uma série de museus, parques e feiras ao ar livre.

É possível encontrar na cidade todo o tipo de acomodação. Você pode morar na região central ou em bairros mais afastados, mas uma coisa é certa, terá sempre a estrutura necessária: supermercados perto de casa, restaurantes e transportes que dificilmente vão te deixar na mão. Vale lembrar que Londres é uma das cidades mais seguras do mundo, o que lhe permite caminhar pelas ruas sem medo.

São elementos como estes que proporcionam uma atmosfera ideal para se estudar no país. Afinal, não é qualquer lugar que lhe permite visitar cenários que você conhece apenas em livros e filmes, acompanhado por pessoas que compartilham os mesmos interesses e paixões que você.

O custo de vida mensal em Londres está em £757.53 sem aluguel, para uma pessoal solteira e sem filhos.

 

Abaixo fizemos uma lista de gastos do dia-a-dia que são interessantes de saber o valor.

 

ALUGUEL

Apartamento de 1 quarto no centro da cidade: £1,300.00 a £2,200.00

Apartamento de 1 quarto fora do centro da cidade: £900.00 a £1,400.00

Apartamento de 3 quartos no centro da cidade: £2,150.00 a £4,500.00

Apartamento de 3 quartos fora do centro da cidade: £1,500.00 a £2,500.00

 

UTILIDADES

Básica (eletricidade, saúde, àgua, lixo) para um apartamento de 85m²: £75.56 a £250.00

Internet: £17.00 a £35.00

 

TRANSPORTE

One-way Ticket (Transporte Local): £1.50 a £3.72

Ticket mensal (Preço regular): £120.00 a£170.00

Taxi chamada (tarifa Normal): £2.60 a £5.00

Taxi 1Km (Tarifa Normal): £2.00 a £5.00

 

MERCADO

Leite regular (1 litro): £0.70 a £1.09

Pacote de pão (500g): £0.75 a £1.50

Arroz branco (1kg):£0.90 a £2.00

Ovos (duzia): £1.29 a £3.00

Peito de Frango (1Kg): £4.41 a £9.50

Carne de Gado (1kg): £6.00 £12.00

 

RESTAURANTES

Refeição básica: £10.00 a £20.00

Fastfood combo: £4.80 a £6.50

Água: £0.54 a £1.50

Refrigerante: £0.75 a £2.00

 

Fonte: https://www.numbeo.com/cost-of-living/in/London

A primeira coisa que você precisa saber sobre o transporte público na Inglaterra é o Oyster Card. Este cartão será sua forma mais fácil e barata de se locomover por Londres e tem validade para ônibus, trem, bondes e barcos. Para adquiri-lo, é necessário pagar £5, que serão reembolsadas na devolução do cartão. O cartão pode ser adquirido em qualquer estação de metrô, inclusive nas que estão dentro do aeroporto, bancas e mercados. Existem diferentes planos na hora de sua recarga, que incluem passes semanais e mensais.

Metrô: O serviço é bem completo, cobre praticamente toda cidade e funciona quase o dia todo. Os horários de funcionamento de suas 11 linhas variam, mas giram em torno das 5 horas até a meia-noite, de segunda a sábado e das 7h30min às 23h30min aos domingos. Em agosto 2016 foi posta em prática a Night Tube, operação que mantém o metrô em funcionamento 24 horas por dia nos finais de semana para a Victoria, Jubilee e demais estações centrais.

A passagem pode ser comprada em máquinas na estação ou em guichês e custa £4.30 na zona 1, uma das mais turísticas de Londres. Talvez o sistema metroviário londrino pareça um pouco estranho num primeiro momento, mas há mapas disponíveis nas próprias estações, muitas delas com wi-fi disponível, permitindo-lhe tirar as principais dúvidas.

Ônibus: Da mesma forma que o metrô, os ônibus em Londres começam a circular cedo, às 5 horas e vão até 0h30min, porém, algumas rotas oferecem transporte 24 horas. Ao contrário do que estamos acostumados aqui no Brasil, não é possível comprar as passagens direto com o motorista, e o serviço não conta com cobrador. Aqueles que não compraram seu Oyster devem adquirir o ticket em máquinas automáticas (com custo de £5), mas é preciso ficar atento, já que nem todas as paradas contam com esta facilidade.

Docklands Light Railway (DLR): Também conhecido como o metrô à luz do dia, como o próprio nome já diz, é um metrô que anda sob a superfície. Sua abrangência é menor do que o metrô convencional e opera apenas nas zonas 1, 2, 3 e 4. Os trens partem das estações Ban e Tower Gateway em direção a Docklands, levando de 4 a 10 minutos. Seu horário de funcionamento é de segunda a sábado de 5h30 até 0h30 e aos domingos de 6h30min às 23h30min.

Táxis: Encontrar um dos famosos Black Cabs espalhados nas ruas de Londres não é tarefa difícil, porém, embarcar num deles também não é muito recomendável. O serviço conta com 3 tipos diferentes de tarifas, que alteram conforme o horário, cada uma delas com adicionais, conforme a distância percorrida. É preciso ficar atento aos “minicabs”, veículos não licenciados, cujo motoristas abordam as pessoas nas ruas.

Emirates Air Line London: É um bondinho que atravessa o Rio Tâmisa e funciona de segunda à sexta-feira de 7h às 21h, sábado de 8h às 21h e aos domingos de 9h às 21h. Ele foi inaugurado especialmente para as Olimpíadas em 2012 e, ainda hoje é muito utilizado pelos londrinos na rotina de ir e vir ao trabalho e por turistas que desejam contemplar as belezas da cidade. O trajeto de 1.1 quilômetro dura cerca de dez minutos, exceto nos horários de pico que leva metade do tempo e a cada 30 segundos vem uma cabine diferente. O preço para essa viagem é de £3,20 com o cartão Oyster ou £4,30 em dinheiro.

Barco: Utilizado em sua grande maioria por turistas, o passeio de barco no Rio Tâmisa é ideal para aqueles que desejam passear com calma, tranquilidade e tempo. Existem vários empresas que oferecem o serviço entre diferentes píeres, proporcionando vistas privilegiadas de pontos turísticos, como London Eye, o Parlamento Inglês e o Shakespeare Globe. O preço varia de acordo com a companhia e o trajeto, podendo ser próximo de £5 à 15 libras, com descontos para quem utiliza o Oystar Card.

Inaugurado em 1859, o Big Ben é o nome de um dos sinos instalados na Clock Tower, ou Torre do Relógio, que hoje é considerado um dos mais famosos pontos turísticos da Inglaterra e do mundo. O público em geral não tem acesso aos sinos, somente à Torre, e apenas moradores do Reino Unido podem solicitar uma visita ao ícone londrino, que precisa ser feita com seis meses de antecedência. Em compensação, o jardim próximo a ele é aberto no verão, o que permite belos registros fotográficos. Independente da estação, o Big Bené uma das atrações indispensáveis de sua lista de visitação.

Também conhecido como o Parlamento Britânico ou Casa do Parlamento, o Palácio de Westminster está localizado ao lado da Torre do Big Ben. O local já passou por dois grandes incêndios, um em 1529 e outro em 1834, e hoje, após reconstruções, conta com quase 1200 cômodos. Diferente do que acontece ao Big Bem, visitas são permitidas e podem ser feitas aos sábados e no verão, mas fotos são proibidas. Os passeios duram de 1 hora até 1h30min, dependendo se você optar pelo passeio com guia ou áudio guia, com valores de até £25,50 e desconto para jovens, estudantes e idosos.

Ainda nas proximidades do Big Ben, a não mais do que dez minutos de caminhada, está uma das atrações que mais atrai turistas do mundo todo, a London Eye, a famosa roda-gigante de Londres. No auge de seus 135 metros de altura é possível ter uma vista privilegiada da cidade, alcançando até 40 km de distância, mas precisa ser num dia em que o sol resolva aparecer. Ela comporta até 800 pessoas em 32 cápsulas e leva 30 minutos para dar a volta completa. Existem diversas opções de ingressos, do normal até cápsulas privadas, sendo que o passeio mais em conta custa £19,95.

Residência oficial da Rainha Elizabeth, o Palácio de Buckingham e a famosa cerimônia da troca de guarda são símbolos consagrados de Londres. O local foi construído em 1703 e conta com 775 cômodos, mas, destes, apenas alguns podem ser visitados, como salas de estado, estábulos e outros espaços que comportam parte do tesouro real. A cerimônia da guarda dura em média 45 minutos e, devido a sua grande procura, é recomendado chegar, no mínimo, com meia hora de antecedência.

Fãs de Harry Potter: vistam suas vestes, peguem suas varinhas e preparem-se para embarcar no fantástico universo do mundo bruxo. O Estúdio da Warner Bros lhes permitirá explorar os famosos cenários exibidos ao longo dos oito filmes e que até hoje é procurado por multidões de fãs. Por quase 3 horas você será conduzido por um tour guiado que o levará desde o aconchegante Salão Comunal da Grinfinória, o escritório de Dubledore e até mesmo o Beco Diagonal, área com as mais famosas lojas bruxas. Mas é preciso ficar atento, os ingressos são vendidos apenas pela internet e custam £39 para adultos e £31 para crianças e adolescentes menores de 15 anos.

Outro destino obrigatório para os pottermaníacos é a plataforma 9 ¾, na Estação King’s Cross. Como forma de homenagear a história criada por J. K. Rowling, foi instalada uma placa de identificação da plataforma fictícia e metade de um carrinho com bagagem. Você pode registrar o momento com os fotógrafos da loja ou pedir que outra pessoa tire a foto por você com o seu celular, opção esta que não tem nenhum custo.

Duas atrações bem próximas uma da outra e que merecem a lembrança é a Abbey Road, famosa faixa de travessia dos Beatles e o Museu Sherlock Holmes. A conhecida casa de numero 221b da Rua Baker Street apresentará onde viveu o detetive mais famoso do mundo e algumas cenas clássicas dos livros. O custo para adultos é de £8 e £5 para menores de 16 anos.

A energia elétrica na Inglaterra é distribuida na tensão de 240.

Assim como na Irlanda, as tomadas e plugues utilizados são o tipo G.

Quem busca um lugar para se hospedar, certamente não irá se decepcionar com a Inglaterra. Você encontra alternativas que vão desde um luxuoso apartamento com vista para os principais pontos turísticos da cidade de sua escolha, até um quarto compartilhado com turistas de diferentes partes do mundo. Onde ficar vai depender do que você busca no país. Para facilitar sua escolha, listamos as principais opções para que você possa aproveitar seu intercâmbio da melhor maneira possível.

CASA DE FAMÍLIA

Escolher uma casa de família é optar por uma imersão plena nos costumes e na cultura do país desejado. Através dela, seu contato com a língua inglesa acontecerá quase 24 horas, os familiares poderão contribuir para sua aprendizagem através da correção de pronúncias e na sugestão de expressões locais, por exemplo. De quebra você poderá conhecer mais da gastronomia e receber dicas e orientações sobre a cidade.

HOSTEL

Hostels, ou simplesmente albergues, oferecem hospedagens econômicas e quartos compartilhados e, geralmente, comportam 04 a 12 pessoas, ainda que muitos deles tenham a opção de quarto single. Talvez possa parecer um pouco estranho compartilhar um quarto com desconhecidos num primeiro momento, mas não se preocupe! Muitos dos que optam por esse tipo de acomodação querem apenas um lugar para dormir durante à noite e aproveitar o passeio. Ainda sim, você pode reservar um quarto que tenha armário e cadeado, dessa forma estará livre para sair, deixar seus pertences e curtir a cidade sem preocupações.

ALUGAR CASA

Alugar uma casa é a melhor opção para quem deseja ficar no país por mais tempo, o que lhe acarretará compromissos e responsabilidades, e, ao mesmo tempo, independência. Grande parte das pessoas que fazem intercâmbio acabam optando por compartilhar apartamento ou casa com outros, os anúncios podem ser encontrados em vários pontos, sendo o Facebook uma ótima alternativa. Várias vagas são repassadas em grupos como  Rent a Room in London,  London House/Flat/Spare room to rent ou Quartos para alugar em Londres, geralmente colocadas pelo morador que vai deixar a moradia.

O valor varia conforme a localização, tipo e qualidade do imóvel e o número de pessoas que irão morar na propriedade. Normalmente, intercambistas moram nessas residências. Por isso, quando você for conhecer o local, é importante estar ciente da relação com o landlord, o dono do domicílio. No intercâmbio os gastos são evitados ao máximo e poucos lugares vão se dar ao luxo de contratar alguém para fazer faxina, isto significa que as funções da casa terão que ser divididas.

O site Gumtree é um dos mais tradicionais no que diz respeito à vagas em casas. É possível encontrar um apartamento para alugar, bem como apenas o quarto. Neste último caso você pode acabar por morar com os donos do imóvel, que preferem pessoas com planos de estadia no país de, no mínimo, 3 meses.

ACOMODAÇÃO ESTUDANTIL

Muitas escolas em Londres contam com o serviço de acomodação para estudantes. Considerando que é obrigatório chegar ao país tendo um residência fixa, vários intercambistas optam por este serviço em seus primeiros dias no país. Geralmente essas acomodações contam com uma estrutura completa de uma casa, com aquecimento, armários individuais, internet, TV, banheiro e cozinha toda equipada, além de máquina de lavar e secar roupa. Cada estudante terá um espaço no armário e geladeira para colocar sua comida, o que não impede de se reunir com os novos amigos e fazer uma refeição conjunta.

A Acomodação Estudantil é, na grande maioria dos casos, um lugar provisório, principalmente para quem planeja ficar no país um longo tempo. Mesmo que você permaneça apenas por um curto período, a estadia vai lhe proporcionar o prazer da convivência com pessoas de diferentes partes do mundo, uma experiência inesquecível.

Aeroporto e Centro

Todo ano Londres figura no ranking dos destinos mais visitados no mundo. Apenas em 2016, foram quase 20 milhões de turistas, destes, 79% vieram até a capital britânica a passeio. Para suportar tamanho fluxo, a cidade conta com nada mais do que cinco aeroportos, todos com infraestrutura para levar os turistas até o centro da cidade.

a)Heathrow é o maior aeroporto da cidade. Localizado a 25 km do centro, ele recebe voos de praticamente todas as companhias aéreas que voam do Brasil para a Europa, sejam eles direto ou conexões. O Heathrow Express, trem que leva até a estação de metrô Paddington custa £18 libras a passagem de ida e £34 se incluir a volta, e a viagem é feita em 15 minutos.

b) Localizado a 45km do centro da cidade, Gatwick é o segundo maior aeroporto de Londres. Mais distante que o Heathrow, este leva cerca de 30 minutos até a estação Victoria. A passagem de ida gira em torno de £18,90 mas pode chegar a £16,85 se a compra for feita pela internet.

c) O Aeroporto Luton fica a 55 quilômetros ao norte do centro da cidade e recebe voos principalmente de empresas de baixo custo como Ryanair. First Capital Connect é um trem que faz o trajeto até a estação King’s Cross, com o custo variando de £ 8,90 e £13. Para aqueles que desejam ir de ônibus, é necessário primeiramente pegar um microônibus para chegar até o ponto de partida deles. A viagem leva uma hora e custa £16 até a Baker Street.

d) Também localizado a 55 km de Londres, desta vez no nordeste de Londres, o Stansted é o aeroporto que mais recebe voos da Ryanair. A companhia oferece diversas promoções e seus voos internacionais chegam a custar menos que £10. O trem Stansted Express o levará até a Liverpool Street em 46 minutos, de lá você deverá pegar um táxi até a área central. O mais recomendável nesse caso é um ônibus da National Express, que o levará até a Estação Victória em 1h45 minutos.

e) O London City Airport é o único aeroporto que fica propriamente dito dentro de Londres e grande parte de seus voos são viagens de trabalho. Situado a 3km do Canary Wharf, local onde muitas empresas da cidade estão instaladas. Não é para menos que os custos são os mais elevados. Para chegar até lá basta usar o DLR, o famoso metrô de superfície, viagem esta que não leva mais do que 20 minutos.

Londres x Liverpool

O meio mais prático de ir de Londres para Liverpool é de trem. Rápido e de boa qualidade, o trajeto é feito pela empresa Virgin Trains em 2h15min num percurso direto ou 2h30min com parada em Crewe. As primeiras viagens entre as cidades começam a partir de 5h26 da manhã, e tornam de hora em hora entre 7h e 21h07. Aos domingos o horário encurta um pouco, de 08h15 às 20h05. Para o retorno à Londres, o ultimo trem a deixar a cidade dos Beatles parte às 21h21. Há diversas opções de valores, dependendo da época, horário, da classe e a antecedência em que for comprar os bilhetes. Em questão de hora um ticket pode subir de £40 para £120. De ônibus já é possível encontrar passagens por £10, mas é preciso ter tempo para essa jornada, que leva cinco horas.


Londres x Manchester

A flexibilidade de horários de trens também se reflete no trajeto entre Londres e Manchester. Percurso este feito em 2h10min, o trem parte da Estação London Euston e segue até a Manchester Piccadilly, com partidas praticamente a cada 20 minutos. Os preços variam, geralmente em torno de £49 nos períodos de menor movimento, até £150 na hora do rush, ambos para a segunda classe.

Se você planeja fazer o trajeto, mas quer economizar, a dica é ônibus. Através da empresas MegaBus e a National Express, é possível encontrar promoções por seis libras, ainda que o custo médio seja de 14 libras. Vale lembrar que o trajeto é longo e cansativo, levando aproximadamente 4h30 de duração.

Londres atrai milhares de turistas a cada ano e muitos destes não abrem mão de levar consigo uma lembrancinha, seja para se recordarem da viagem ou presentearem. Alternativas não vão faltar, principalmente na região central, onde se encontram os pontos turísticos mais famosos. Para facilitar, listamos algumas das lojas mais conhecidas, onde você poderá encontrar os principais ícones londrinos.

A Cool Britannia é uma das melhores opções no que diz respeito à loja de presentes em Londres. Com quatro filiais espalhadas pela cidade, ela conta com uma variedade que pode satisfazer a todos, desde chaveiros, roupas e miniaturas. Os preços são bem acessíveis, com itens a partir de £3. Uma dica é comprar os kits de presentes e transformar seu conteúdo em novos pacotinhos, podendo assim presentear mais pessoas com esse valor.

Crest of London é referência no que diz respeito aos tradicionais souvenires ingleses. Não será difícil de encontrar na loja itens relacionados a realeza britânica ou mesmo bules de chás no formato do Big Ben, por exemplo. A loja é praticamente um supermercado e contem diversos tipos de utensílios, brinquedos, roupas e materiais de cozinha.

Lembrando que museu ou atrações personalizadas possuem suas próprias lojinhas. Na Plataforma 9 ¾ tem desde feijõezinhos de todos os sabores, varinhas bruxas e roupas. No Museu do Sherlock Holmes há uma loja toda dedicada ao detetive mais famoso do mundo, com cachimbos, edições raras dos livros, chapéus e placas da rua Baker Street à venda. Ao lado, você encontra a London Beatles Store, loja dedicada inteiramente ao quarteto de Liverpool, que oferecerá itens para beatlemaníaco algum botar defeito. São brinquedos, roupas, mochilas, calendários e vários outros souvenires.

Falar da vida noturna em Londres é falar de um dos lugares mais democráticos para se curtir a noite no mundo. É possível encontrar na mesma rua desde os tradicionais pubs até bares alternativos ou os restaurantes mais chiques.

Como de praxe, os pubs londrinos não cobram entrada, a menos que tenha uma atividade especial no local. Isso significa que você pode aproveitar a noite para conhecer vários bares da região. A menos que seja um restaurante, os pedidos serão feitos, na maioria das vezes, no próprio balcão, onde você vai pagar e receber o produto na mesma hora.

Sim, Londres é tudo isso o que dizem. É uma das mais notáveis e excitantes cidades do mundo! Ela tem sempre alguma coisa diferente para oferecer a cada tipo de visitante. Uma terra de vanguarda, multicultural e com arquitetura espetacular. Tudo isso porque no século 20, a cidade foi palco de importantes transformações culturais.

Agora, algo que parece inútil, mas que será ótimo para você não se sentir completamente um patinho feio quando chegar por lá, é que Londres reúne gente de todas as idades e classes sociais. Muitos são turistas e também imigrantes com intenção de morar por lá. Esta diversidade cultural é um dos fatores que mais tem contribuído para aumentar, dia-a-dia, a popularidade da cidade, que tem hoje 7 milhões de habitantes. A quantidade de tendas, mercados, restaurantes, parques e centros esportivos impressionam desde o primeiro momento.

Se você gosta de arte, com certeza não pode deixar de visitar o British Museum, o mais famoso de Londres com um acervo de 4 milhões de peças contendo (e não erramos nos números, não. São 4 milhões de peças mesmo!): raridades arqueológicas, pinturas, esculturas, manuscritos, moedas antigas. Um lugar imperdível é o Museu de Cera Madame Tussaud’s que é fantástico. Você vai encontrar de tudo. Calma aí! A rainha da Inglaterra ainda está viva, não espere encontrá-la por lá.

Reserve um dia para ir até a Tate Modern, galeria instalada em uma antiga usina às margens do rio Tâmisa, que apresenta obras de arte do século 20. Saindo da Tate pelo lado direito, siga pela margem do rio até o The Globe, réplica do teatro elizabetano onde Shakespeare encenou suas peças teatrais. Tá bom, vai, não queremos traçar todo o seu passeio, mas existem lugares que você vai se arrepender se não for. (Ir ou não ir? Eis a questão

Não precisamos nem falar que visitar os pontos turísticos da cidade em um dos tradicionais ônibus vermelhos de dois andares é a melhor escolha. Primeiro por ser um dos passeios mais completos, segundo porque não dá para passar por Londres e nem entrar neste famoso personagem de todos (todos!) filmes londrinos.

Ok, você é brasileiro e gosta de coisas rápidas e que não tomem muito tempo, por isso, vale saber que o jeito mais fácil de se locomover em Londres é usando o metrô (“tube”). Há estações perto de todas as atrações turísticas. Se for necessário usar mais de uma linha, o ideal é comprar um "travelcard", bilhete válido para o metrô e para o ônibus também. O preço varia conforme a validade (um dia ou uma semana) e a distância em relação ao centro.

Mas, se você pensa em desembolsar uma grana a mais e preservar a comodidade, os táxis (“black cabs”), embora caros, são uma opção segura. Alugar um carro também pode ser uma boa idéia, mas você pode demorar para se acostumar a dirigir. Calma! Não achamos que você manda mal no trânsito, mas lá o volante fica do lado contrário. De modo geral a cidade é bem sinalizada, com indicações para todos os principais pontos turísticos.

Londres é, indiscutivelmente, um dos destinos mais procurados por intercambistas. Tanto é que cerca de 100 mil estudantes de quase 200 países vem até a capital inglesa para aprimorar seus conhecimentos, seja o próprio inglês ou outra área de atuação. Essa diversidade se reflete não só nas salas de aula, como também na rua, permitindo que você tenha contato com pessoas de praticamente todo canto do mundo.

O padrão de qualidade do ensino em Londres é referência mundial, fato é que, figurou em dois dos cinco lugares no World University Rankings em 2014 e 2015. Parte do sucesso se deve ao incentivo à leitura e as suas 120 bibliotecas, incluindo a British Library, com mais de 150 milhões livros no acervo.

Não pense que para se render a cultura e educação inglesa é necessário estar cercado apenas de livros. Se há algo de que Londres possa se orgulhar, é de ser um lugar onde dificilmente alguém vá ficar facilmente entediado, contando com uma série de museus, parques e feiras ao ar livre.

É possível encontrar na cidade todo o tipo de acomodação. Você pode morar na região central ou em bairros mais afastados, mas uma coisa é certa, terá sempre a estrutura necessária: supermercados perto de casa, restaurantes e transportes que dificilmente vão te deixar na mão. Vale lembrar que Londres é uma das cidades mais seguras do mundo, o que lhe permite caminhar pelas ruas sem medo.

São elementos como estes que proporcionam uma atmosfera ideal para se estudar no país. Afinal, não é qualquer lugar que lhe permite visitar cenários que você conhece apenas em livros e filmes, acompanhado por pessoas que compartilham os mesmos interesses e paixões que você.

O custo de vida mensal em Londres está em £757.53 sem aluguel, para uma pessoal solteira e sem filhos.

 

Abaixo fizemos uma lista de gastos do dia-a-dia que são interessantes de saber o valor.

 

ALUGUEL

Apartamento de 1 quarto no centro da cidade: £1,300.00 a £2,200.00

Apartamento de 1 quarto fora do centro da cidade: £900.00 a £1,400.00

Apartamento de 3 quartos no centro da cidade: £2,150.00 a £4,500.00

Apartamento de 3 quartos fora do centro da cidade: £1,500.00 a £2,500.00

 

UTILIDADES

Básica (eletricidade, saúde, àgua, lixo) para um apartamento de 85m²: £75.56 a £250.00

Internet: £17.00 a £35.00

 

TRANSPORTE

One-way Ticket (Transporte Local): £1.50 a £3.72

Ticket mensal (Preço regular): £120.00 a£170.00

Taxi chamada (tarifa Normal): £2.60 a £5.00

Taxi 1Km (Tarifa Normal): £2.00 a £5.00

 

MERCADO

Leite regular (1 litro): £0.70 a £1.09

Pacote de pão (500g): £0.75 a £1.50

Arroz branco (1kg):£0.90 a £2.00

Ovos (duzia): £1.29 a £3.00

Peito de Frango (1Kg): £4.41 a £9.50

Carne de Gado (1kg): £6.00 £12.00

 

RESTAURANTES

Refeição básica: £10.00 a £20.00

Fastfood combo: £4.80 a £6.50

Água: £0.54 a £1.50

Refrigerante: £0.75 a £2.00

 

Fonte: https://www.numbeo.com/cost-of-living/in/London

A primeira coisa que você precisa saber sobre o transporte público na Inglaterra é o Oyster Card. Este cartão será sua forma mais fácil e barata de se locomover por Londres e tem validade para ônibus, trem, bondes e barcos. Para adquiri-lo, é necessário pagar £5, que serão reembolsadas na devolução do cartão. O cartão pode ser adquirido em qualquer estação de metrô, inclusive nas que estão dentro do aeroporto, bancas e mercados. Existem diferentes planos na hora de sua recarga, que incluem passes semanais e mensais.

Metrô: O serviço é bem completo, cobre praticamente toda cidade e funciona quase o dia todo. Os horários de funcionamento de suas 11 linhas variam, mas giram em torno das 5 horas até a meia-noite, de segunda a sábado e das 7h30min às 23h30min aos domingos. Em agosto 2016 foi posta em prática a Night Tube, operação que mantém o metrô em funcionamento 24 horas por dia nos finais de semana para a Victoria, Jubilee e demais estações centrais.

A passagem pode ser comprada em máquinas na estação ou em guichês e custa £4.30 na zona 1, uma das mais turísticas de Londres. Talvez o sistema metroviário londrino pareça um pouco estranho num primeiro momento, mas há mapas disponíveis nas próprias estações, muitas delas com wi-fi disponível, permitindo-lhe tirar as principais dúvidas.

Ônibus: Da mesma forma que o metrô, os ônibus em Londres começam a circular cedo, às 5 horas e vão até 0h30min, porém, algumas rotas oferecem transporte 24 horas. Ao contrário do que estamos acostumados aqui no Brasil, não é possível comprar as passagens direto com o motorista, e o serviço não conta com cobrador. Aqueles que não compraram seu Oyster devem adquirir o ticket em máquinas automáticas (com custo de £5), mas é preciso ficar atento, já que nem todas as paradas contam com esta facilidade.

Docklands Light Railway (DLR): Também conhecido como o metrô à luz do dia, como o próprio nome já diz, é um metrô que anda sob a superfície. Sua abrangência é menor do que o metrô convencional e opera apenas nas zonas 1, 2, 3 e 4. Os trens partem das estações Ban e Tower Gateway em direção a Docklands, levando de 4 a 10 minutos. Seu horário de funcionamento é de segunda a sábado de 5h30 até 0h30 e aos domingos de 6h30min às 23h30min.

Táxis: Encontrar um dos famosos Black Cabs espalhados nas ruas de Londres não é tarefa difícil, porém, embarcar num deles também não é muito recomendável. O serviço conta com 3 tipos diferentes de tarifas, que alteram conforme o horário, cada uma delas com adicionais, conforme a distância percorrida. É preciso ficar atento aos “minicabs”, veículos não licenciados, cujo motoristas abordam as pessoas nas ruas.

Emirates Air Line London: É um bondinho que atravessa o Rio Tâmisa e funciona de segunda à sexta-feira de 7h às 21h, sábado de 8h às 21h e aos domingos de 9h às 21h. Ele foi inaugurado especialmente para as Olimpíadas em 2012 e, ainda hoje é muito utilizado pelos londrinos na rotina de ir e vir ao trabalho e por turistas que desejam contemplar as belezas da cidade. O trajeto de 1.1 quilômetro dura cerca de dez minutos, exceto nos horários de pico que leva metade do tempo e a cada 30 segundos vem uma cabine diferente. O preço para essa viagem é de £3,20 com o cartão Oyster ou £4,30 em dinheiro.

Barco: Utilizado em sua grande maioria por turistas, o passeio de barco no Rio Tâmisa é ideal para aqueles que desejam passear com calma, tranquilidade e tempo. Existem vários empresas que oferecem o serviço entre diferentes píeres, proporcionando vistas privilegiadas de pontos turísticos, como London Eye, o Parlamento Inglês e o Shakespeare Globe. O preço varia de acordo com a companhia e o trajeto, podendo ser próximo de £5 à 15 libras, com descontos para quem utiliza o Oystar Card.

Inaugurado em 1859, o Big Ben é o nome de um dos sinos instalados na Clock Tower, ou Torre do Relógio, que hoje é considerado um dos mais famosos pontos turísticos da Inglaterra e do mundo. O público em geral não tem acesso aos sinos, somente à Torre, e apenas moradores do Reino Unido podem solicitar uma visita ao ícone londrino, que precisa ser feita com seis meses de antecedência. Em compensação, o jardim próximo a ele é aberto no verão, o que permite belos registros fotográficos. Independente da estação, o Big Bené uma das atrações indispensáveis de sua lista de visitação.

Também conhecido como o Parlamento Britânico ou Casa do Parlamento, o Palácio de Westminster está localizado ao lado da Torre do Big Ben. O local já passou por dois grandes incêndios, um em 1529 e outro em 1834, e hoje, após reconstruções, conta com quase 1200 cômodos. Diferente do que acontece ao Big Bem, visitas são permitidas e podem ser feitas aos sábados e no verão, mas fotos são proibidas. Os passeios duram de 1 hora até 1h30min, dependendo se você optar pelo passeio com guia ou áudio guia, com valores de até £25,50 e desconto para jovens, estudantes e idosos.

Ainda nas proximidades do Big Ben, a não mais do que dez minutos de caminhada, está uma das atrações que mais atrai turistas do mundo todo, a London Eye, a famosa roda-gigante de Londres. No auge de seus 135 metros de altura é possível ter uma vista privilegiada da cidade, alcançando até 40 km de distância, mas precisa ser num dia em que o sol resolva aparecer. Ela comporta até 800 pessoas em 32 cápsulas e leva 30 minutos para dar a volta completa. Existem diversas opções de ingressos, do normal até cápsulas privadas, sendo que o passeio mais em conta custa £19,95.

Residência oficial da Rainha Elizabeth, o Palácio de Buckingham e a famosa cerimônia da troca de guarda são símbolos consagrados de Londres. O local foi construído em 1703 e conta com 775 cômodos, mas, destes, apenas alguns podem ser visitados, como salas de estado, estábulos e outros espaços que comportam parte do tesouro real. A cerimônia da guarda dura em média 45 minutos e, devido a sua grande procura, é recomendado chegar, no mínimo, com meia hora de antecedência.

Fãs de Harry Potter: vistam suas vestes, peguem suas varinhas e preparem-se para embarcar no fantástico universo do mundo bruxo. O Estúdio da Warner Bros lhes permitirá explorar os famosos cenários exibidos ao longo dos oito filmes e que até hoje é procurado por multidões de fãs. Por quase 3 horas você será conduzido por um tour guiado que o levará desde o aconchegante Salão Comunal da Grinfinória, o escritório de Dubledore e até mesmo o Beco Diagonal, área com as mais famosas lojas bruxas. Mas é preciso ficar atento, os ingressos são vendidos apenas pela internet e custam £39 para adultos e £31 para crianças e adolescentes menores de 15 anos.

Outro destino obrigatório para os pottermaníacos é a plataforma 9 ¾, na Estação King’s Cross. Como forma de homenagear a história criada por J. K. Rowling, foi instalada uma placa de identificação da plataforma fictícia e metade de um carrinho com bagagem. Você pode registrar o momento com os fotógrafos da loja ou pedir que outra pessoa tire a foto por você com o seu celular, opção esta que não tem nenhum custo.

Duas atrações bem próximas uma da outra e que merecem a lembrança é a Abbey Road, famosa faixa de travessia dos Beatles e o Museu Sherlock Holmes. A conhecida casa de numero 221b da Rua Baker Street apresentará onde viveu o detetive mais famoso do mundo e algumas cenas clássicas dos livros. O custo para adultos é de £8 e £5 para menores de 16 anos.

A energia elétrica na Inglaterra é distribuida na tensão de 240.

Assim como na Irlanda, as tomadas e plugues utilizados são o tipo G.

Quem busca um lugar para se hospedar, certamente não irá se decepcionar com a Inglaterra. Você encontra alternativas que vão desde um luxuoso apartamento com vista para os principais pontos turísticos da cidade de sua escolha, até um quarto compartilhado com turistas de diferentes partes do mundo. Onde ficar vai depender do que você busca no país. Para facilitar sua escolha, listamos as principais opções para que você possa aproveitar seu intercâmbio da melhor maneira possível.

CASA DE FAMÍLIA

Escolher uma casa de família é optar por uma imersão plena nos costumes e na cultura do país desejado. Através dela, seu contato com a língua inglesa acontecerá quase 24 horas, os familiares poderão contribuir para sua aprendizagem através da correção de pronúncias e na sugestão de expressões locais, por exemplo. De quebra você poderá conhecer mais da gastronomia e receber dicas e orientações sobre a cidade.

HOSTEL

Hostels, ou simplesmente albergues, oferecem hospedagens econômicas e quartos compartilhados e, geralmente, comportam 04 a 12 pessoas, ainda que muitos deles tenham a opção de quarto single. Talvez possa parecer um pouco estranho compartilhar um quarto com desconhecidos num primeiro momento, mas não se preocupe! Muitos dos que optam por esse tipo de acomodação querem apenas um lugar para dormir durante à noite e aproveitar o passeio. Ainda sim, você pode reservar um quarto que tenha armário e cadeado, dessa forma estará livre para sair, deixar seus pertences e curtir a cidade sem preocupações.

ALUGAR CASA

Alugar uma casa é a melhor opção para quem deseja ficar no país por mais tempo, o que lhe acarretará compromissos e responsabilidades, e, ao mesmo tempo, independência. Grande parte das pessoas que fazem intercâmbio acabam optando por compartilhar apartamento ou casa com outros, os anúncios podem ser encontrados em vários pontos, sendo o Facebook uma ótima alternativa. Várias vagas são repassadas em grupos como  Rent a Room in London,  London House/Flat/Spare room to rent ou Quartos para alugar em Londres, geralmente colocadas pelo morador que vai deixar a moradia.

O valor varia conforme a localização, tipo e qualidade do imóvel e o número de pessoas que irão morar na propriedade. Normalmente, intercambistas moram nessas residências. Por isso, quando você for conhecer o local, é importante estar ciente da relação com o landlord, o dono do domicílio. No intercâmbio os gastos são evitados ao máximo e poucos lugares vão se dar ao luxo de contratar alguém para fazer faxina, isto significa que as funções da casa terão que ser divididas.

O site Gumtree é um dos mais tradicionais no que diz respeito à vagas em casas. É possível encontrar um apartamento para alugar, bem como apenas o quarto. Neste último caso você pode acabar por morar com os donos do imóvel, que preferem pessoas com planos de estadia no país de, no mínimo, 3 meses.

ACOMODAÇÃO ESTUDANTIL

Muitas escolas em Londres contam com o serviço de acomodação para estudantes. Considerando que é obrigatório chegar ao país tendo um residência fixa, vários intercambistas optam por este serviço em seus primeiros dias no país. Geralmente essas acomodações contam com uma estrutura completa de uma casa, com aquecimento, armários individuais, internet, TV, banheiro e cozinha toda equipada, além de máquina de lavar e secar roupa. Cada estudante terá um espaço no armário e geladeira para colocar sua comida, o que não impede de se reunir com os novos amigos e fazer uma refeição conjunta.

A Acomodação Estudantil é, na grande maioria dos casos, um lugar provisório, principalmente para quem planeja ficar no país um longo tempo. Mesmo que você permaneça apenas por um curto período, a estadia vai lhe proporcionar o prazer da convivência com pessoas de diferentes partes do mundo, uma experiência inesquecível.

Aeroporto e Centro

Todo ano Londres figura no ranking dos destinos mais visitados no mundo. Apenas em 2016, foram quase 20 milhões de turistas, destes, 79% vieram até a capital britânica a passeio. Para suportar tamanho fluxo, a cidade conta com nada mais do que cinco aeroportos, todos com infraestrutura para levar os turistas até o centro da cidade.

a)Heathrow é o maior aeroporto da cidade. Localizado a 25 km do centro, ele recebe voos de praticamente todas as companhias aéreas que voam do Brasil para a Europa, sejam eles direto ou conexões. O Heathrow Express, trem que leva até a estação de metrô Paddington custa £18 libras a passagem de ida e £34 se incluir a volta, e a viagem é feita em 15 minutos.

b) Localizado a 45km do centro da cidade, Gatwick é o segundo maior aeroporto de Londres. Mais distante que o Heathrow, este leva cerca de 30 minutos até a estação Victoria. A passagem de ida gira em torno de £18,90 mas pode chegar a £16,85 se a compra for feita pela internet.

c) O Aeroporto Luton fica a 55 quilômetros ao norte do centro da cidade e recebe voos principalmente de empresas de baixo custo como Ryanair. First Capital Connect é um trem que faz o trajeto até a estação King’s Cross, com o custo variando de £ 8,90 e £13. Para aqueles que desejam ir de ônibus, é necessário primeiramente pegar um microônibus para chegar até o ponto de partida deles. A viagem leva uma hora e custa £16 até a Baker Street.

d) Também localizado a 55 km de Londres, desta vez no nordeste de Londres, o Stansted é o aeroporto que mais recebe voos da Ryanair. A companhia oferece diversas promoções e seus voos internacionais chegam a custar menos que £10. O trem Stansted Express o levará até a Liverpool Street em 46 minutos, de lá você deverá pegar um táxi até a área central. O mais recomendável nesse caso é um ônibus da National Express, que o levará até a Estação Victória em 1h45 minutos.

e) O London City Airport é o único aeroporto que fica propriamente dito dentro de Londres e grande parte de seus voos são viagens de trabalho. Situado a 3km do Canary Wharf, local onde muitas empresas da cidade estão instaladas. Não é para menos que os custos são os mais elevados. Para chegar até lá basta usar o DLR, o famoso metrô de superfície, viagem esta que não leva mais do que 20 minutos.

Londres x Liverpool

O meio mais prático de ir de Londres para Liverpool é de trem. Rápido e de boa qualidade, o trajeto é feito pela empresa Virgin Trains em 2h15min num percurso direto ou 2h30min com parada em Crewe. As primeiras viagens entre as cidades começam a partir de 5h26 da manhã, e tornam de hora em hora entre 7h e 21h07. Aos domingos o horário encurta um pouco, de 08h15 às 20h05. Para o retorno à Londres, o ultimo trem a deixar a cidade dos Beatles parte às 21h21. Há diversas opções de valores, dependendo da época, horário, da classe e a antecedência em que for comprar os bilhetes. Em questão de hora um ticket pode subir de £40 para £120. De ônibus já é possível encontrar passagens por £10, mas é preciso ter tempo para essa jornada, que leva cinco horas.


Londres x Manchester

A flexibilidade de horários de trens também se reflete no trajeto entre Londres e Manchester. Percurso este feito em 2h10min, o trem parte da Estação London Euston e segue até a Manchester Piccadilly, com partidas praticamente a cada 20 minutos. Os preços variam, geralmente em torno de £49 nos períodos de menor movimento, até £150 na hora do rush, ambos para a segunda classe.

Se você planeja fazer o trajeto, mas quer economizar, a dica é ônibus. Através da empresas MegaBus e a National Express, é possível encontrar promoções por seis libras, ainda que o custo médio seja de 14 libras. Vale lembrar que o trajeto é longo e cansativo, levando aproximadamente 4h30 de duração.

Londres atrai milhares de turistas a cada ano e muitos destes não abrem mão de levar consigo uma lembrancinha, seja para se recordarem da viagem ou presentearem. Alternativas não vão faltar, principalmente na região central, onde se encontram os pontos turísticos mais famosos. Para facilitar, listamos algumas das lojas mais conhecidas, onde você poderá encontrar os principais ícones londrinos.

A Cool Britannia é uma das melhores opções no que diz respeito à loja de presentes em Londres. Com quatro filiais espalhadas pela cidade, ela conta com uma variedade que pode satisfazer a todos, desde chaveiros, roupas e miniaturas. Os preços são bem acessíveis, com itens a partir de £3. Uma dica é comprar os kits de presentes e transformar seu conteúdo em novos pacotinhos, podendo assim presentear mais pessoas com esse valor.

Crest of London é referência no que diz respeito aos tradicionais souvenires ingleses. Não será difícil de encontrar na loja itens relacionados a realeza britânica ou mesmo bules de chás no formato do Big Ben, por exemplo. A loja é praticamente um supermercado e contem diversos tipos de utensílios, brinquedos, roupas e materiais de cozinha.

Lembrando que museu ou atrações personalizadas possuem suas próprias lojinhas. Na Plataforma 9 ¾ tem desde feijõezinhos de todos os sabores, varinhas bruxas e roupas. No Museu do Sherlock Holmes há uma loja toda dedicada ao detetive mais famoso do mundo, com cachimbos, edições raras dos livros, chapéus e placas da rua Baker Street à venda. Ao lado, você encontra a London Beatles Store, loja dedicada inteiramente ao quarteto de Liverpool, que oferecerá itens para beatlemaníaco algum botar defeito. São brinquedos, roupas, mochilas, calendários e vários outros souvenires.

Falar da vida noturna em Londres é falar de um dos lugares mais democráticos para se curtir a noite no mundo. É possível encontrar na mesma rua desde os tradicionais pubs até bares alternativos ou os restaurantes mais chiques.

Como de praxe, os pubs londrinos não cobram entrada, a menos que tenha uma atividade especial no local. Isso significa que você pode aproveitar a noite para conhecer vários bares da região. A menos que seja um restaurante, os pedidos serão feitos, na maioria das vezes, no próprio balcão, onde você vai pagar e receber o produto na mesma hora.

Hora

Temperatura

+20
°
C
H: +20°
L: +15°
Londres
Quarta-Feira, 16 Agosto
Ver Previsão de 7 Dias
Qui Sex Sáb Dom Seg Ter
+20° +18° +19° +19° +17° +20°
+15° +14° +11° +14° +15° +16°
Receber promoções por e-mail


Política de privacidade
'