Dicas para aproveitar ao máximo sua experiência de intercâmbio

Tags: dicas

19/05/2015

Quem já fez um intercâmbio sabe, muita coisa é diferente da sua vida normal no Brasil, na verdade, quase nada continua igual, a rotina muda, o idioma, sua casa, sua alimentação, seus amigos serão outros, e até mesmo na hora dos problemas, não existirá ninguém para resolver tudo para você. Então porque mesmo existindo todos esses fatores, tantas pessoas vão para um intercâmbio ou querem ir?   A resposta é simples, justamente pra ter essas mudanças, para fazer algo diferente.

E para facilitar sua experiência no exterior, lhe daremos algumas dicas para aproveitar melhor seu intercâmbio. Esse é o primeiro texto de dois programados.

Evite o português

Brasileiros estão por toda a parte, o que por um lado é bom, pois diminui a sensação de saudades. Contudo, você precisa evitar o "Português" para conseguir aprender o idioma.

Caso esteja viajando na companhia de outros brasileiros, tente criar uma regra do tipo:

  • Falar português somente nos finais de semana.

Uma forma de fazer isso sem parecer estar forçando é fazendo amizade com pessoas de outras nacionalidades, o que será comum em sua sala de aula.

Como aprender o idioma mais rápido?

  • Assista a programas de televisão e filmes no idioma local, se possível com a legenda também no idioma local, para treinar também a escrita.
  • Estude o conteúdo dado em aula e procure exemplos no dia a dia sobre o que você acaba de aprender. Desta forma você fixará o conteúdo e seu aprendizado será mais rápido.
  • Leia revistas e jornais locais, além de darem uma boa base do idioma, você fica informado sobre os acontecimentos que permeiam a vida da população local, possibilitando uma base boa para iniciar uma conversa e fazer novos amigos.
  • Não se acomode com o básico, tente aprender a falar como você faria no seu próprio idioma. Isso permite você ampliar seu vocabulário.
  • Grave você lendo um texto no idioma e observe onde pode melhorar.
  • Participe das atividades extras promovidas pela sua escola. Isso possibilitará maiores chances de você fazer amizade e consequentemente aprender o idioma.
  • Arrisque falar. O único professor rígido que você terá ao aprender um novo idioma é você mesmo. Faça perguntas, ouse e não se preocupe com o que os outros podem pensar,  pois  as  pessoas  não  estão  preocupadas  se  você  não  falar  de forma impecável o novo idioma. O importante é comunicar-se.
  • Frequente o curso, mesmo que em um certo momento ele pareça repetitivo. É fundamental que você atenda à todas as aulas.

Evite o exagero no uso das redes sociais

Em um mundo cada vez mais conectado, onde as pessoas postam nas redes sociais absolutamente tudo que lhes passa na mente, mal-entendidos são frequentes e por isso é importante você cuidar certos comentários que preocupem desnecessariamente seus pais ou amigos no Brasil.

Esse excesso de conexão, que por um lado facilita a comunicação com seus familiares e amigos no Brasil, às vezes, dificulta a sua aceitação da nova cultura.

Tente estabelecer dias para postar coisas nas suas redes sociais. Permita-se viver esta nova experiência e cultura.

Problemas de comunicação

Mal-entendidos são comuns, principalmente com os participantes que viverão em casas de famílias no exterior (as Homestay ou Guest room). São culturas, valores e, sobretudo, idiomas diferentes. É muito comum, no início do programa, haver esse tipo de mal- entendido, ocasionados pela barreira do idioma e da própria cultura. O que pode parecer algo estranho para nós brasileiros, pode ser perfeitamente normal na nova cultura.

Por mais que você já domine o idioma local, certifique-se de que tentou realmente compreender o problema antes de envolver a agência e seus familiares no Brasil.

Pesquise, entenda e não compare

Quando estamos vivendo uma nova cultura, acabamos buscando referências na nossa e por consequência fazemos comparações. Isso é normal, mas é preciso cuidar para que não se crie resistência ou aversão à nova cultura. Pesquisar antes da viagem e entender como são as pessoas ajuda no processo de adaptação.

Procure resolver por conta certos problemas

Há coisas que é mais fácil você resolver diretamente com a escola do que através da sua agência ou seus familiares. A escola geralmente conta com equipe de profissionais que poderá lhe ajudar, caso algo tenha saído fora do esperado.

Lembre-se de que a experiência para quem fica no Brasil também é difícil, ainda mais para os pais que, pela distância, costumam ficar muito mais preocupados do que o normal.

Prazo para que situações sejam resolvidas

Qualquer problema, por pior que aparente ser, necessita de um tempo mínimo para ser resolvido pela sua agência. Existe a diferença de fuso do Brasil para o exterior e em muitos casos, é necessário avaliar o caso obtendo o máximo possível de informação de todos os envolvidos: Intercambista, Escola no exterior, Família no exterior (quando for o caso) e a própria família no Brasil.

Por essa razão, nem sempre os problemas poderão ser resolvidos imediatamente, mas nos empenharemos para encontrar a solução mais adequada possível.

Economize nos primeiros dias

Pela euforia da nova experiência, você pode acabar gastando demais seu dinheiro no início. Procure aguardar pelo menos uma semana antes de fazer compras. Assim, você dá o tempo necessário para baixar a euforia e receber dicas  de pessoas que estão há mais tempo no país.

Lembre-se que alguns colegas seus estão há mais tempo do que você no país e por isso, podem lhe dar dicas valiosas de onde comprar mais barato.

Saiba onde você está

Decore o endereço da sua acomodação e escola. Anote em um papel seu nome, o endereço onde está hospedado e o nome e endereço da sua escola, de preferência com os telefones de contato. Caso você se perca, mostrando o endereço de onde quer chegar, fica mais fácil de comunicar-se.

Recursos de GPS do seu smartphone ajudam muito na localização de endereços, obtenção de informações e acesso ao horário do transporte local. Sugerimos já sair do Brasil com um chip e internet disponível, consulte sua agência, certamente irão te dar um boa opção.

Prepare-se para a possibilidade de perder-se

Certamente você terá um frio na barriga, principalmente quando tiver que usar pela primeira vez o transporte público local. Parece estranho, mas o sistema de transportes na maioria dos países (principalmente europeus) é tão organizado que parece confuso.

Você nem se recuperou do fuso, não dormiu direito por conta de tanta coisa nova e diferente e você terá que pegar um ônibus ou metrô, fazendo perguntas e recebendo respostas em outro idioma.

É comum algumas pessoas se perderem no primeiro dia de aula e o que podemos dizer é que: FAZ PARTE DO APRENDIZADO. Não desejamos isso, mas caso ocorra, mantenha a tranquilidade e procure voltar para o último lugar.

Procure pesquisar com antecedência quais as linhas de ônibus ou metrô que você irá usar para se deslocar de sua casa até sua escola. Se possível, faça o caminho acomodação-escola-acomodação um dia antes do início das aulas, assim você terá tempo suficiente para encontrar o caminho correto.

Carregue cópia do seu passaporte com o visto

O passaporte é sem dúvida o principal documento no exterior, mas por segurança, recomendamos manter cópias com você, caso seja abordado na rua ou precise apresentá-lo por qualquer outro motivo.

Andar com a sua carteira de identificação da escola também é recomendado.

O que é estresse cultural?

A maioria das pessoas que participa de intercâmbio cultural, principalmente de longa duração, sofre uma série de altos e baixos emocionais, especialmente durante as primeiras semanas.

Sua reação às mudanças do clima, aos alimentos, alojamentos e padrões de linguagem podem resultar em alguns períodos de baixa emocional. Claro, a excitação de conhecer novas pessoas, lugares e experiências também irá causar alguns períodos igualmente emocionantes.

O Estresse Cultural ou Choque Cultural ocorre quando você muda radicalmente a sua maneira de se comunicar e interagir. A maioria de nós, inconscientemente, acredita que a nossa própria maneira de fazer as coisas é a mais "correta" e quando nos deparamos com uma nova maneira, temos os nossos valores socioculturais intensamente questionados. A nossa individualidade e autoestima são postos em crise, quando as coisas são feitas de forma diferente e eis abaixo algumas reações típicas quando isso ocorre:

  • Irritabilidade
  • Tédio
  • Hostilidade
  • Choro
  • Doença
  • Isolamento
  • Sono excessivo
  • Criação de esteriótipos

O que você pode fazer para melhorar a sua situação? Aqui estão algumas sugestões:

  • Reduzir a imprevisibilidade: Faça perguntas.
  • Respeitar uma dieta saudável: Certifique-se de que você está se alimentando com a quantia suficiente de carboidratos, proteínas, vitaminas e minerais.
  • Hidratação: Beba bastante líquidos, mas evite bebidas com açúcar e álcool em demasia (se você é da idade legal para beber álcool).
  • Exercício: Fazer 20 minutos de exercícios aeróbicos três vezes por semana.
  • Baixar as suas expectativas: aprender a aceitar o que acontece em seus próprios méritos.
  • Procure se comunicar e participar das atividades organizadas pela escola.