Depoimento Elisabeth Victória Haas

Tags: eu fui

28/02/2017

A minha viagem para o Chipre corresponde ao meu sexto intercâmbio de Língua Inglesa, sendo que dos quais, cinco foram através da Estudar no ExteriorComecei esses intercâmbios em 2010, então com sessenta anos de idade, quando fui para o Canadá Ottawa), com outros nove intecambistas. Lembrando, todos jovens e adolescentes do Ensino Médio.

A partir daí não parei mais. Fui para Dublin, Cape Town, Malta, Nova Zelândia e, em 2017, Limassol, no Chipre. Depois do Canadá decidi viajar sozinha e escolhendo os meus locais, não tão “comuns”, em termos de intercâmbio.

Entra então a ajuda fundamental da Estudar no Exterior. Eu pensava no local, nas minhas vontades e nos meus desafios, pois estava viajando sozinha e com mais de sessenta anos. Terceira idade no mundo da aventura. Sempre contei com a fundamental ajuda dessa empresa fantástica de intercâmbios. Sugestões dadas e trocadas, muita confiança e depositada. Resultados magníficos. Nunca deu nada errado. Sempre dentro do combinado e esperado, pois tinha que confiar muito, pois estava viajando, na terceira idade e sozinha.

A escolha do Chipre nada mais foi do que a minha curiosidade em ir para países que oferecem o Inglês como segunda língua, o que me possibilitam estudar e melhorar a fluência nesse idioma.

O Chipre me atraiu por ser uma ilha do Mediterrâneo, com muita cultura e de belezas naturais incríveis. É um país nada conhecido para nós aqui do ocidente. Eu era a única aluna do Brasil na escola e não encontrei nenhum brasileiro por lá. Achei ótimo, pois assim, fui obrigada a ter uma imersão total na língua inglesa, o que só trouxe benefícios e melhorou muito meu inglês.

Inicialmente quando apresentei meu interesse em viajar para esse país, entendo que para a Estudar no Exterior também foi difícil, pois eles tiveram que pesquisar tudo para mim. Não esquecendo que eu precisaria estar perfeitamente confiante nas decisões tomadas por eles. Perfeito. Tudo perfeito. Já na chegada, no aeroporto, 21h30min, taxi esperando e me levando para o hotel de acomodação. Hotel porque eu escolhi, mas alojamento em casa de família também é muito bom. Já fiquei cinco vezes hospedada em casas de famílias.

 

Elisabeth recebendo certificado da escola.A escola de inglês no Chipre, “English in Cyprus”, é excelente. Professores muito bons e a facilidade de adaptação melhor ainda. Todos muito receptivos, desde o momento da chegada com o teste de nivelamento até os colegas de aula. Colegas de diferentes países e idades. Foi muito fácil ser parte do grupo, mesmo sendo a “mais velha”. O acolhimento foi excepcional. As atividades promovidas pela escola com o objetivo de integração dos alunos, são elogiáveis. Senti-me extremamente confortável, mesmo estando em um grupo muito mais jovem do que eu. Não senti a diferença, pelo contrário, senti-me perfeitamente integrada, como, por exemplo, quando fomos para a capital do país, Nicosia. Fomos de ônibus intermunicipal entre quatro pessoas, uma da Polônia, outra da Macedônia e uma da Ucrânia. Todos na casa dos vinte anos e tendo que falar uma língua comum, o inglês. Foi maravilhoso.

Com experiências assim, senti-me muito confiante em falar em inglês e percebi o quanto melhorei meu vocabulário. Fiz amigos. Até hoje me comunico com eles através das redes sociais (em inglês).

Agora de volta, já fico pensando para onde ir futuramente. Como ainda trabalho, sou professora de Biologia, tenho que pensar de forma prática de como fazer para poder viajar novamente. Mas já estou pensando. O local é fundamental. Como procuro sempre conhecer locais diferentes, entendo que terei bastante “trabalho” nesse sentido e darei bastante trabalho. Mas, tendo a Estudar no Exterior comigo, não me amedronto, pelo contrário, me sinto confiante. E é essa confiança que gostaria de passar para todas as pessoas que têm mais idade e pretendem viajar da forma como eu faço. Não se sintam desencorajadas. É possível e eu sou um exemplo de como se pode viajar, conhecer novos lugares, pessoas, estudar um diferente idioma, mesmo sendo da terceira idade. Confiar em si mesmo e na ajuda de uma empresa qualificada e íntegra, como a Estudar no Exterior, é fundamental para a realização dos nossos sonhos de viajar.

 



Contato